Quinta João Clara

João Maria Alves, sempre foi conhecido por todos como João Clara e assim, a quinta ficou baptizada em sua homenagem. João Maria Alves era produtor de uvas de vinho há 30 anos, as quais entregava à Adega Cooperativa de Lagoa. Quando a velhice se fez notar passou o legado ao seu único filho, Joaquim Alves, que continuou entregar as uvas na mesma adega, no entanto a dificuldade de pagamento por parte da mesma, levou-o a enredar uma alternativa.
Alternativa essa, que passava pela produção do seu próprio vinho. E assim, nasce um sonho, com diria Fernando Pessoa, poeta e escritor português, “Deus quer, o Homem sonha e a obra nasce”. Foi então, no ano de 2006, que o jovem e aventureiro produtor, Joaquim Alves, lançou o primeiro vinho desta quinta. Foram nesse ano produzidas 6 mil garrafas de Vinho João Clara Tinto. Para este primeiro lançamento, foram escolhidos António Maçanita como enólogo e Júlio Antão como artista plástico para envergar a primeira garrafa, elaborando a imagem de marca João Clara. Mais tarde, o trabalho enológico passou a ser compartilhado com a Enóloga Cláudia Favinha, no entanto, a partir de 2013, este foi entregue à Enóloga Joana Maçanita e ao Enólogo que iniciou o projecto até então, António Maçanita. Este primeiro vinho foi elaborado com parte da produção vinícola, cerca de 3 hectares, a restante produção de uva foi, nesse ano, entregue à Adega Cooperativa de Lagoa, uma vez que não havia capacidade para a utilização da mesma. O rótulo elaborado para esta primeira garrafa foi inspirado na chaminé algarvia que é um símbolo da região, fruto da influência de cinco séculos de ocupação árabe. Na parte superior do rótulo existe uma deformação, que corresponde ao bico da águia, que simboliza o gosto da família pelo clube de futebol Sport Lisboa e Benfica. Foi então no ano 2007 que surgiu o primeiro vinho rosé da Quinta João Clara, seguindo-se o ano de 2008 em que foi lançado o primeiro vinho branco desta quinta, o qual foi uma homenagem a Joaquim Alves. A Quinta João Clara têm a dimensão de 26 hectares, onde são desenvolvidas várias actividades de cultivo, embora a que mais se evidencie seja a cultura de vinha que conta agora com 8,5 hectares. Contamos, presentemente, com seis vinhos aromáticos: João Clara Tinto, João Clara Rosé e João Clara Branco, João Clara Reserva Homenagem 2009, João Clara Reserva 2010 e João Clara Negra Mole 2011. Actualmente, contamos com uma nova marca - Às Claras, - esta que é composta por dois vinhos: Às Claras Tinto e Às Claras Branco. Esta marca foi lançada em 2014 e emergiu da necessidade de uma gama de vinhos de preço médio, assim como, a vontade de produzir um vinho com perfil fresco e fácil de beber, associada a uma imagem clean e actual. " Pode-se dizer que este projecto é fruto de amor, muito esforço e empenho de todos aqueles que intercederam para que este fosse bem sucedido. Este projecto é vivido intensamente não só na conquista do futuro, como também em homenagem ao passado, àqueles que inicialmente se dedicaram ao projecto, Joaquim Alves e João Maria Alves. "A imagem corporativa dos vinhos João Clara surge no ano 2006 na sequência da necessidade do lançamento comercial da marca, pelo jovem produtor Joaquim Alves. Após briefing seguido de um estudo extremamente elaborado é apresentada e aprovada a proposta que viria a ser a imagem de marca João Clara. Uma imagem clean, mas ao mesmo tempo arrojada pela sofisticação das artes finais escolhidas. O conceito baseou-se na criação de um símbolo que representa na sua plenitude o Algarve, visto que os vinhos comercializados são produzidos nesta região. Razão pela qual foram escolhidos diferentes tipos de chaminés antigas, existentes na arquitetura local. Chaminés que depois de estilizadas, criaram a identidade dos vários tipos de vinhos. O lettering escolhido pretende vincular uma serenidade à marca. A font Utopia SC apresenta-se certificada e em caixa alta, com características clássicas, elegante quanto baste para proporcionar ao leitor uma leitura agradável e de fácil memorização. O papel branco aplicado em todos os rótulos, remete-nos para uma das cores mais emblemáticas do Algarve de outros tempos, realçando os pantones sobre ele aplicados. Em artes finais o rótulo surge com um cortante único. O símbolo apresenta-se saliente, resultado do cunho que lhe foi aplicado, o verniz localizado de alto-relevo ajuda a realçar ainda mais a chaminé, e em alguns casos, dependendo do tipo de vinho, surgem aplicações em prata estampada a quente, resultando numa sofisticação acrescida. Em 2009 foi um ano de mudança, com a constituição da empresa Essencial Paisson, Lda. nasceu mais um logótipo, representação de uma empresa dinâmica que prima pela boa comercialização da marca. Como tal foi concebida uma imagem a pensar na paixão depositada em todo o processo de produção vinícola. Com um conceito de modernidade, o logótipo apresenta-se com um símbolo baseado numa estilização de um cacho de uvas, em forma de coração. O lettering elegante e arredondado transmite na sua leitura simpatia e confiança, valorizando desta forma o vinho, produto de maior expressão, produzido nesta quinta. Com a entrada do ano 2013 surgiu a necessidade da criação de uma nova marca, sendo Às Claras o nome escolhido. Depois de um estudo aprofundado sobre o mercado que se pretendia como público-alvo para este produto, surge a imagem de marca. Uma imagem minimalista onde se pretende realçar o nome através de um lettering com carácter forte, moderno e de leitura apelativa. Ao rótulo de formato retangular, foi aplicado um cortante interior circular com uma cercadura que altera de pantone mediante o tipo de vinho em que é aplicado. Esse cortante representa uma janela aberta para o conteúdo da embalagem, o vinho. Desta forma cria-se uma sinergia de proximidade entre o consumidor e a marca."

8 produtos encontrados

por página

8 produtos encontrados

por página